segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Festa de 4 anos da CONFECE

Aconteceu no sábado, dia 26, a festa de aniversario de 4 anos da CONFECE -  Confraria Feminina de Cerveja, a primeira confraria feminina de cerveja do Brasil. Uma festa fantástica, altíssmo astral. Alta qualidade das comidas, cervejas então nem precisa comentar. Aí vão algumas fotos:

















sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Post da Fabiana Arreguy sobre nossas cervejas envelhecidas

Cerveja e paciência – uma lição - Postado no blog http://colunas.cbn.globoradio.globo.com/platb/paoecerveja/2011/02/18/cerveja-e-paciencia-uma-licao/


sex, 18/02/11 por fabiana.arreguy
categoria degustação
tags Estrada Real, IPA

Confesso que paciência não é uma das minhas virtudes… filas, trânsito congestionado, ligações de telemarketing, pessoas prolixas de fala mole. Tudo isso tem um poder de irritação incrível sobre mim. Mas, você deve estar se perguntando o que isso tem a ver com cerveja??? Explico…

Há umas duas semanas fui conhecer a casa nova do meu amigo Marco Falcone. E ele me serviu perólas… ???? isso mesmo, verdadeiras pérolas guardadas por ele. Estrada Real e Ouro Preto produzidas em 2008. Três anos reservadas.

Mais uma vez o leitor pode se perguntar: e desde quando cerveja velha é pérola?

E eu respondo: somos muito mal preparados para reconhecer a beleza da maturidade. Classificamos como velhas as coisas e pessoas que atravessam o tempo se aprimorando… Voltando à cerveja, as pérolas servidas estavam surpreendentemente mais gostosas que as novinhas. O lúpulo pronunciado da IPA se manteve, mas como se assentado, sem necessidade de provar nada a ninguém. Sabores tostados de malte cresceram arredondando a sensação de boca. O corpo um pouco mais denso trouxe um aveludado para a bebida, nos fazendo implorar por mais um copo. Só de descrever me dá água na boca…

E é então que volto à paciência, o mote deste post. Percebi, ao tomar aquela deliciosa cerveja de 3 anos, o quão apressada eu sou. Compro as cervejas e quero tomá-las logo. Tudo bem, cada coisa tem um propósito. E se esse for matar a sede e a vontade de uma cerveja imediata, tudo certo. Mas, por que não reservar algumas cervejas de propósito? Datá-las e deixa-las guardadinhas, feito pérolas, longe da luz, do calor, amadurecendo para nos servir em uma big ocasião especial? É uma lição de paciência, com certeza. Mais que paciência, de sabedoria. Esperar pode ser aflitivo tantas vezes, mas pode ser o anúncio de belas e boas surpresas. Surpresas tais que só os pacientes terão a graça de vivenciar.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Homenagem ao cervejeiro Theo Dimitrius

Depois de mais de 6 meses reativo este blog, com muita tristeza, pelo falecimento do Theo, sócio da pioneiríssima micro cervejaria Krug Bier, de Belo Horizonte. Posto abaixo algumas fotos de boas lembranças, de viagens que fizemos juntos na luta por um regime tributário melhor para nosso setor. Estas fotos foram feitas em março/2009, durante reunião de micro cervejarias em Florianópolis/SC.

Reunião das micro cervejarias, na sede da FIESC

1 carro para 6 pessoas, tinha até gente no colo, huahuahua. Theo, João Krepel, Marcelo Cardoso e José Felipe Pedras. Eu que tirei a foto estava na frente (confortavelmente, hehehehe), ao lado do Zeca, que dirigia o carro. Divertimos demais!

Zeca (distribuidor de cervejas em Floripa), Theo e Zé Felipe.

A turma da Acerva Catarinense, nos recebendo no bar que era seu QG. À direita (camisa azul clara do Avaí), o então presidente da Acerva Catarinense, Marco Zimmermann.

Da-lhe Theo!

Brinde histórico, à esquerda o Jorge Glitzer, então presidente da Acerva Gaúcha


O amigo Paulo Feijão, eu e o Theo.